Quem sou eu

Minha foto

Escritor por ofício, natural de Poços de Caldas - MG, 57 anos, divorciado, residente no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Acadêmico correspondente da Academia de Arte de Cabo Frio e cidades da região dos lagos RJ; Acadêmico correspondente da Academia de Artes de Fortaleza CE; Acadêmico Corresponde da Academia de Letras ALPAS 21, Porto Alegre, RS.

Colunista nos Websites de Literatura:

  1. Recanto das Letras - Brasil
  2. World Art Friends - Portugal
  3. Poesia Fã Clube – Portugal
  4. Luso Poemas - Portugal

e titular dos  WebSite e Blog:

www.fabiorenatovillela.com

http://fabiorenatovillela.blogspot.com

                        LIVROS SOLOS PUBLICADOS

  • Poética 1 (pré lançamento)
  • Filósofos Modernos e Contemporâneos - (prelo)
  • Adaptação de OS LUSÍADAS ao Português Atual – 2000 -2007 - 2013
  • Umas 300 Poesias - 2012
  • Gregas Tragédias - Resumos Comentados - 2011
  • Cristina Poema – 2011
  • Filosofia Sem Mistérios - Dicionário Sintético de Filosofia (02 tomos) - 2010
  • Crônicos Contos Poéticos – 2010
  • Versos Reversos, poemas – 2010
  • Lilian em Versos - 2010
  • Deusas e Deuses Hindus - 2009
  • Onomástico dos Personagens e Lugares Bíblicos - 2009
  • Sobrevivendo com o Câncer Linfático – 2000 - 2012

Participação em trinta e duas Coletâneas e Antologias.

ALGUNS PRÊMIOS RECEBIDOS:

  • Classificado em 1º lugar no “MAPA CULTURAL PAULISTA” da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de SÃO PAULO em 2013-2014 com o poema “Sete de Setembro”. 
  • Eleito um dos melhores poetas luso-brasileiros de 2012, pela Associação de Poetas de região autónoma de Madeira - Secretaria de Cultura de S.G do Amarantes, PORTUGAL, em comemoração ao ano do Brasil – Portugal.
  • Classificado na seletiva da Editora "L-Harmattan", Paris, FRANÇA, em 2010 com o livro "Lilian em Versos". 
  • Classificado para a Feira do livro de Frankfurt, ALEMANHA, em setembro/outubro 2010, com os contos "A Valsa" e "Deus, o homem e o vinho". 
  • Eleito "POETA REVELAÇÃO", em 2009, pela Editora Corpos cidade do Porto – PORTUGAL. 
  • Selecionado em 2006, pela Biblioteca Pública do Estado do Paraná, CURITIBA, para integrar o acervo digital da Instituição com o livro do livro "Sobrevivendo com o Câncer (1ª edição)". 
  • Classificado em 2º lugar no “XVI Concurso Internacional de Literatura da ALPAS 21”, PORTO ALEGRE, RS com a poesia "SECA" e menções honrosas para as poesias “A vida é”; “A tortura”; “Cordel”; “Boca” e “Ceia”. 
  • Classificado em 1º Lugar no “XV Concurso Internacional de Literatura – ALPAS 21”, PORTO ALEGRE, RS, com o Conto "Deus, o homem e o vinho". 
  • Classificado em 2º Lugar no “XIV Concurso Internacional de Poesias - da Casa de Cultura” CRUZ ALTA, RS. Com o poema “Luz” e menções honrosas para as poesias “Voz”, “Jarro” e para o conto “Lulu vegetariana” 
  • Classificado como um dos melhores poetas de 2009 pela ed. CBJE – Brasil, com a poesia "Ausência em amarelo". 
  • Eleito "Personalidade do ano de 2010" e “Personalidade do ano de 2012/2013” na área de produção literária, pela ARTPOP, Academia de Artes de Cabo Frio e região dos Lagos no Rio de Janeiro.

sábado, 19 de junho de 2010

Filosofia Sem Mistérios - Dicionário Sintético 187

TRANSCENDENTALISMO, TRANSCENDENTE e TRANSCENDENTAL – do Latim “TRANSCENDERE” = ultrapassar, superar.

TRANSCENDENTE – é tudo aquilo que pertence à outra natureza (a outra coisa, situação, condição). Que é superior. É o oposto à noção de imanência (aquilo que pertence ao interior do SER, da Coisa). Nas crenças Teístas (ver Teísmo) Deus é transcendente em relação ao Mundo e por ser exterior e superior ao mesmo está além da capacidade humana de compreender, pois se situa muito além do que pode ser alcançado através de experiências, ou dos estudos que poderiam defini-lo, explicá-lo.

TRANSCENDENTAL – do Latim Medieval “TRANSCENDENTALIS”. Durante a vigência da Escolástica (1), na Idade Média, o vocábulo designava as Categorias mais Elevadas, que por isso superavam as Categorias Aristotélicas (substância ou essência, a quantidade, a qualidade, a relação, o tempo, o lugar, a situação, a ação, a paixão e a possessão). Pode-se dizer que as Categorias de Aristóteles referiam-se ao fenômeno (2) e a dos Escolásticos a um nível superior; ou seja, referiam-se ao SER, ao Verdadeiro, ao Belo, ao Bem e a outras essências. Reportavam-se ao que efetivamente “É” e não ao mero “estar”.

Segundo Kant (1724/1804, Alemanha) – cuja filosofia é chamada de Filosofia Transcendental – essa palavra refere-se às condições que possibilitam a aquisição de Conhecimento, às condições que estão além do físico e concreto e permitem o aprendizado. Em suas palavras: “chamo transcendental todo Conhecimento que, em geral, se ocupa menos dos Objetos do que de nossos conceitos A Priori dos Objetos. Um sistema de conceitos desse tipo seria denominado filosofia transcendental...” Em outros termos: Transcendental é o estudo que priorize conhecer quais são, como são, como se formam etc. aquelas noções que o Homem possui desde que nasce; ou seja, antes de ter realizado qualquer experiência ou estudo. O agrupamento dessas noções ou conceitos a Priori (isto é, que existe antes de qualquer experiência) é o que se pode chamar de Filosofia Transcendental (Ver Kantismo).

TRANSCENDENTALISMO – é, pois, a Filosofia ou a Concepção Filosófica, sobretudo em Kant, que tem como foco central o entendimento de que é necessário examinar as possibilidades e as reais capacidades do Indivíduo que faz a experiência ou o estudo, pois toda experimentação para render o fruto esperado depende da estrutura e da capacidade mental de quem a realiza. Em termos gerais, até que ponto o Homem está apto para fazer com que determinada experimentação possa ser considerada válida?

O Transcendentalismo, por outro lado, também é a concepção filosófica que ultrapassa o Racionalismo*, o Cientificismo* e afins, para afirmar a necessidade de se ter outro ponto de vista sobre todas as Coisas; ótica essa baseada na Intuição e em elementos místicos.

1. Escolástica - Corrente Filosófica que surgiu a partir da Patrística, a filosofia dos Padres da primitiva Igreja Católica. Seu principal objetivo era conciliar os dogmas da Fé com o Raciocínio ou Razão.


2. Fenômeno - Fenômeno é o corpo físico, material de uma Essência. Aquilo que pode ser percebido pelos Sentidos [tato, audição, olfato, paladar, visão] Humanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário