Quem sou eu

Minha foto

Escritor por ofício, natural de Poços de Caldas - MG, 57 anos, divorciado, residente no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Acadêmico correspondente da Academia de Arte de Cabo Frio e cidades da região dos lagos RJ; Acadêmico correspondente da Academia de Artes de Fortaleza CE; Acadêmico Corresponde da Academia de Letras ALPAS 21, Porto Alegre, RS.

Colunista nos Websites de Literatura:

  1. Recanto das Letras - Brasil
  2. World Art Friends - Portugal
  3. Poesia Fã Clube – Portugal
  4. Luso Poemas - Portugal

e titular dos  WebSite e Blog:

www.fabiorenatovillela.com

http://fabiorenatovillela.blogspot.com

                        LIVROS SOLOS PUBLICADOS

  • Poética 1 (pré lançamento)
  • Filósofos Modernos e Contemporâneos - (prelo)
  • Adaptação de OS LUSÍADAS ao Português Atual – 2000 -2007 - 2013
  • Umas 300 Poesias - 2012
  • Gregas Tragédias - Resumos Comentados - 2011
  • Cristina Poema – 2011
  • Filosofia Sem Mistérios - Dicionário Sintético de Filosofia (02 tomos) - 2010
  • Crônicos Contos Poéticos – 2010
  • Versos Reversos, poemas – 2010
  • Lilian em Versos - 2010
  • Deusas e Deuses Hindus - 2009
  • Onomástico dos Personagens e Lugares Bíblicos - 2009
  • Sobrevivendo com o Câncer Linfático – 2000 - 2012

Participação em trinta e duas Coletâneas e Antologias.

ALGUNS PRÊMIOS RECEBIDOS:

  • Classificado em 1º lugar no “MAPA CULTURAL PAULISTA” da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de SÃO PAULO em 2013-2014 com o poema “Sete de Setembro”. 
  • Eleito um dos melhores poetas luso-brasileiros de 2012, pela Associação de Poetas de região autónoma de Madeira - Secretaria de Cultura de S.G do Amarantes, PORTUGAL, em comemoração ao ano do Brasil – Portugal.
  • Classificado na seletiva da Editora "L-Harmattan", Paris, FRANÇA, em 2010 com o livro "Lilian em Versos". 
  • Classificado para a Feira do livro de Frankfurt, ALEMANHA, em setembro/outubro 2010, com os contos "A Valsa" e "Deus, o homem e o vinho". 
  • Eleito "POETA REVELAÇÃO", em 2009, pela Editora Corpos cidade do Porto – PORTUGAL. 
  • Selecionado em 2006, pela Biblioteca Pública do Estado do Paraná, CURITIBA, para integrar o acervo digital da Instituição com o livro do livro "Sobrevivendo com o Câncer (1ª edição)". 
  • Classificado em 2º lugar no “XVI Concurso Internacional de Literatura da ALPAS 21”, PORTO ALEGRE, RS com a poesia "SECA" e menções honrosas para as poesias “A vida é”; “A tortura”; “Cordel”; “Boca” e “Ceia”. 
  • Classificado em 1º Lugar no “XV Concurso Internacional de Literatura – ALPAS 21”, PORTO ALEGRE, RS, com o Conto "Deus, o homem e o vinho". 
  • Classificado em 2º Lugar no “XIV Concurso Internacional de Poesias - da Casa de Cultura” CRUZ ALTA, RS. Com o poema “Luz” e menções honrosas para as poesias “Voz”, “Jarro” e para o conto “Lulu vegetariana” 
  • Classificado como um dos melhores poetas de 2009 pela ed. CBJE – Brasil, com a poesia "Ausência em amarelo". 
  • Eleito "Personalidade do ano de 2010" e “Personalidade do ano de 2012/2013” na área de produção literária, pela ARTPOP, Academia de Artes de Cabo Frio e região dos Lagos no Rio de Janeiro.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Filosofia Sem Mistérios - Dicionário Sintético 93

INDETERMINISMO – a existência do sufixo “in” já sinaliza que é a tendência contrária ao Determinismo*. É, pois, o Sistema de Pensamento que admite que o Homem seja dotado de “Livre Arbítrio”, sobretudo, no Campo da Ética.

Sabendo-se, pois, que “arbítrio” é definido pelos Dicionários como “a resolução que depende apenas da vontade do Individuo”, conclui-se que Ser Humano teria total liberdade para fazer ou não certos atos.

É uma forma de Pensar que não considera importante o fato do Homem estar cercado (e cerceado) por condições e circunstâncias – físicas, mentais, emocionais, espirituais – que influenciam (ou poderiam influenciar) as suas ações. Para os adeptos da Tendência, o Ser Humano pode “pairar ou flutuar” sobre todas as vicissitudes da vida e decidir apenas por sua vontade sobre como deve comportar-se. Contudo, já nesse ponto, surge uma questão de pode contrariar o Sistema e que versa sobre o questionamento a respeito do que é Certo e do que é Errado. Afinal, esses conceitos são relativos, mudando de acordo com a Cultura, a Época, as Circunstâncias etc.

Para alguns, no entanto, certos valores foram, são e serão sempre considerados errados; como, por exemplo, o ato de matar outro Homem. Mas é um pensamento falso, pois não são raros os soldados que matam e que por isso são considerados heróis. Poder-se-ia alegar que “matam para defender à Pátria”, mas isso remeterá para outras dúvidas: “o que é a Pátria?” “Não haveria outra maneira de resolver a questão?” etc. São questões que vão se encadeando e que não chegam a qualquer final claro e decisivo; pois como quase tudo, a Ética e os “valores sagrados” são meras convenções relativas.

Alegam ainda os críticos da Doutrina que se o “Livre Arbítrio” existe de fato, essa existência será sempre parcial e seus Valores tão mutáveis quanto forem as normas Sociais. Parcial, porque há que se respeitar o “Livre Arbítrio” do outro e, como já se disse, o poder de decisão estará sempre condicionado pelas circunstâncias. E mutáveis pelo simples fato de que o Homem adapta ao Mundo em que vive suas Convenções sobre o Certo e o Errado. Assim, a escravidão já foi “correta” e, hoje, é uma infâmia ultrajante.

Na Metafísica (ou no sobrenatural, ou além do Mundo Físico) o “Indeterminismo” significa que os acontecimentos ocorrem sem que exista uma Causa, um Motivo. Acontecem por acaso, aleatoriamente. E, exatamente por isso, não podem ser previstos e tampouco explicados, com base nas “Leis Cientificas” existentes na época do acontecido. Ademais são eventos contingentes; isto é, podem acontecer, ou não. Não são necessários, ou seja, não há qualquer necessidade real para que aconteçam. Tudo é incerto.

No Campo da Mecânica Quântica, o Físico HEISENBERG (CARL WERNER, 1901/1976, Alemanha) utilizou o vocábulo “Indeterminismo” para nomear o resultado de suas observações sobre a Impossibilidade de se medir, mensurar, com rigor cientifico, a trajetória de uma Partícula Sub Atômica, haja vista que também é impossível medir a sua velocidade e a sua posição. Essa falta de determinações claras, definidas passou a ser chamada de “PRINCIPIO da INCERTEZA” ou “DESIGUALDADE de HEISENBERG” e promoveu o questionamento e as dúvidas sobre a validade das noções que a Física Clássica tem acerca do Espaço e do Movimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário