Quem sou eu

Minha foto

Escritor por ofício, natural de Poços de Caldas - MG, 57 anos, divorciado, residente no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Acadêmico correspondente da Academia de Arte de Cabo Frio e cidades da região dos lagos RJ; Acadêmico correspondente da Academia de Artes de Fortaleza CE; Acadêmico Corresponde da Academia de Letras ALPAS 21, Porto Alegre, RS.

Colunista nos Websites de Literatura:

  1. Recanto das Letras - Brasil
  2. World Art Friends - Portugal
  3. Poesia Fã Clube – Portugal
  4. Luso Poemas - Portugal

e titular dos  WebSite e Blog:

www.fabiorenatovillela.com

http://fabiorenatovillela.blogspot.com

                        LIVROS SOLOS PUBLICADOS

  • Poética 1 (pré lançamento)
  • Filósofos Modernos e Contemporâneos - (prelo)
  • Adaptação de OS LUSÍADAS ao Português Atual – 2000 -2007 - 2013
  • Umas 300 Poesias - 2012
  • Gregas Tragédias - Resumos Comentados - 2011
  • Cristina Poema – 2011
  • Filosofia Sem Mistérios - Dicionário Sintético de Filosofia (02 tomos) - 2010
  • Crônicos Contos Poéticos – 2010
  • Versos Reversos, poemas – 2010
  • Lilian em Versos - 2010
  • Deusas e Deuses Hindus - 2009
  • Onomástico dos Personagens e Lugares Bíblicos - 2009
  • Sobrevivendo com o Câncer Linfático – 2000 - 2012

Participação em trinta e duas Coletâneas e Antologias.

ALGUNS PRÊMIOS RECEBIDOS:

  • Classificado em 1º lugar no “MAPA CULTURAL PAULISTA” da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de SÃO PAULO em 2013-2014 com o poema “Sete de Setembro”. 
  • Eleito um dos melhores poetas luso-brasileiros de 2012, pela Associação de Poetas de região autónoma de Madeira - Secretaria de Cultura de S.G do Amarantes, PORTUGAL, em comemoração ao ano do Brasil – Portugal.
  • Classificado na seletiva da Editora "L-Harmattan", Paris, FRANÇA, em 2010 com o livro "Lilian em Versos". 
  • Classificado para a Feira do livro de Frankfurt, ALEMANHA, em setembro/outubro 2010, com os contos "A Valsa" e "Deus, o homem e o vinho". 
  • Eleito "POETA REVELAÇÃO", em 2009, pela Editora Corpos cidade do Porto – PORTUGAL. 
  • Selecionado em 2006, pela Biblioteca Pública do Estado do Paraná, CURITIBA, para integrar o acervo digital da Instituição com o livro do livro "Sobrevivendo com o Câncer (1ª edição)". 
  • Classificado em 2º lugar no “XVI Concurso Internacional de Literatura da ALPAS 21”, PORTO ALEGRE, RS com a poesia "SECA" e menções honrosas para as poesias “A vida é”; “A tortura”; “Cordel”; “Boca” e “Ceia”. 
  • Classificado em 1º Lugar no “XV Concurso Internacional de Literatura – ALPAS 21”, PORTO ALEGRE, RS, com o Conto "Deus, o homem e o vinho". 
  • Classificado em 2º Lugar no “XIV Concurso Internacional de Poesias - da Casa de Cultura” CRUZ ALTA, RS. Com o poema “Luz” e menções honrosas para as poesias “Voz”, “Jarro” e para o conto “Lulu vegetariana” 
  • Classificado como um dos melhores poetas de 2009 pela ed. CBJE – Brasil, com a poesia "Ausência em amarelo". 
  • Eleito "Personalidade do ano de 2010" e “Personalidade do ano de 2012/2013” na área de produção literária, pela ARTPOP, Academia de Artes de Cabo Frio e região dos Lagos no Rio de Janeiro.

segunda-feira, 1 de março de 2010

Filosofia Sem Mistérios - Dicionário Sintético 88

ILUMINISMO – foi um Movimento no século XVIII que floresceu principalmente na França, Inglaterra e Alemanha. Para alguns eruditos foi uma continuação do Renascimento que ocorreu nos séculos XV e XVI e que resgatou a Cultura Clássica da Grécia com seus conceitos de Racionalidade (Sócrates e Platão, dentre outros) e de democrática (embora parcial) liberdade; e respeito aos Direitos dos cidadãos das Cidades-Estados onde imperava a Lei e não os déspotas da Europa medieval.

Ao contrário do que normalmente se imagina o Iluminismo NÃO foi uma tendência com apenas UMA proposta. Na verdade, apresentava DUAS facetas diferentes e que poderiam até serem consideradas antagônicas. Na seqüência veremos cada um dos aspectos desse Movimento que é base do atual Sistema de Pensamento.

1. A primeira faceta se notabilizou pela veneração dada à Razão, ou ao Raciocínio Lógico, científico, realista. O Movimento, que também é chamado de “Século das Luzes”, “Esclarecimento” ou “Ilustração” desenvolveu uma ardorosa defesa do Poder do Raciocínio, ou da Razão, e, conseqüentemente, uma vigorosa campanha contra a fé, a superstição e os dogmas religiosos. Saudava as Ciências como a “Libertadora dos Homens” do medo infundado ou malevolamente utilizado pelas Elites para exigir-lhe cega obediência em proveito de algumas Classes, mormente o Clero e a Realeza. O Iluminismo se espalhou para outros Campos do Saber e influenciou decisivamente a Literatura, a Pintura, a Escultura e outras formas de Artes. No Campo da Política, defendeu as liberdades do cidadão contra os abusos de Poder e exigiu, particularmente, o acesso de todos à Educação, pois entendia que o Homem seria capaz de se tornar totalmente livre das amarras da ignorância a partir do momento em que o Estudo estivesse ao seu alcance. Obviamente que o “Estudo Universalizado (ou para todos)” tornou-se uma bandeira do Movimento e se atualmente essa conquista é uma realidade, malgrado suas deficiências, deve-se ao Iluminismo essa forma de ascensão individual e social. Também o atual Racionalismo* e a Teoria Critica, são descendentes diretos daquele momento na história humana. Figuras que a fizeram, como VOLTAIRE, DIDEROT, KANT, entre tantos outros, são a prova de que é possível sonhar com um Mundo melhor. E, talvez, essa tenha sido a sua maior contribuição. Ampliou a “Esperança” que restara na “Caixa de Pandora”.

2. A segunda faceta do Iluminismo, ao contrário da primeira, privilegiou a consideração dada à “Luz Interior” do Homem. Instaurou uma espécie de “espiritualismo”, ou certo “irracionalismo (que talvez devesse ser chamado de surrealismo)”, onde se valorizava a Intuição, a Experiência Mística e a atitude visionária.

É certo que essa segunda faceta só aconteceu graças e por mérito da primeira, que ao propor a Liberdade consentiu que todas as expressões culturais, místicas, sociais, políticas e até religiosas tivessem o seu espaço assegurado dentro de uma Sociedade capaz de abrigar e harmonizar os seus contrastes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário