Quem sou eu

Minha foto

Escritor por ofício, natural de Poços de Caldas - MG, 57 anos, divorciado, residente no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Acadêmico correspondente da Academia de Arte de Cabo Frio e cidades da região dos lagos RJ; Acadêmico correspondente da Academia de Artes de Fortaleza CE; Acadêmico Corresponde da Academia de Letras ALPAS 21, Porto Alegre, RS.

Colunista nos Websites de Literatura:

  1. Recanto das Letras - Brasil
  2. World Art Friends - Portugal
  3. Poesia Fã Clube – Portugal
  4. Luso Poemas - Portugal

e titular dos  WebSite e Blog:

www.fabiorenatovillela.com

http://fabiorenatovillela.blogspot.com

                        LIVROS SOLOS PUBLICADOS

  • Poética 1 (pré lançamento)
  • Filósofos Modernos e Contemporâneos - (prelo)
  • Adaptação de OS LUSÍADAS ao Português Atual – 2000 -2007 - 2013
  • Umas 300 Poesias - 2012
  • Gregas Tragédias - Resumos Comentados - 2011
  • Cristina Poema – 2011
  • Filosofia Sem Mistérios - Dicionário Sintético de Filosofia (02 tomos) - 2010
  • Crônicos Contos Poéticos – 2010
  • Versos Reversos, poemas – 2010
  • Lilian em Versos - 2010
  • Deusas e Deuses Hindus - 2009
  • Onomástico dos Personagens e Lugares Bíblicos - 2009
  • Sobrevivendo com o Câncer Linfático – 2000 - 2012

Participação em trinta e duas Coletâneas e Antologias.

ALGUNS PRÊMIOS RECEBIDOS:

  • Classificado em 1º lugar no “MAPA CULTURAL PAULISTA” da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de SÃO PAULO em 2013-2014 com o poema “Sete de Setembro”. 
  • Eleito um dos melhores poetas luso-brasileiros de 2012, pela Associação de Poetas de região autónoma de Madeira - Secretaria de Cultura de S.G do Amarantes, PORTUGAL, em comemoração ao ano do Brasil – Portugal.
  • Classificado na seletiva da Editora "L-Harmattan", Paris, FRANÇA, em 2010 com o livro "Lilian em Versos". 
  • Classificado para a Feira do livro de Frankfurt, ALEMANHA, em setembro/outubro 2010, com os contos "A Valsa" e "Deus, o homem e o vinho". 
  • Eleito "POETA REVELAÇÃO", em 2009, pela Editora Corpos cidade do Porto – PORTUGAL. 
  • Selecionado em 2006, pela Biblioteca Pública do Estado do Paraná, CURITIBA, para integrar o acervo digital da Instituição com o livro do livro "Sobrevivendo com o Câncer (1ª edição)". 
  • Classificado em 2º lugar no “XVI Concurso Internacional de Literatura da ALPAS 21”, PORTO ALEGRE, RS com a poesia "SECA" e menções honrosas para as poesias “A vida é”; “A tortura”; “Cordel”; “Boca” e “Ceia”. 
  • Classificado em 1º Lugar no “XV Concurso Internacional de Literatura – ALPAS 21”, PORTO ALEGRE, RS, com o Conto "Deus, o homem e o vinho". 
  • Classificado em 2º Lugar no “XIV Concurso Internacional de Poesias - da Casa de Cultura” CRUZ ALTA, RS. Com o poema “Luz” e menções honrosas para as poesias “Voz”, “Jarro” e para o conto “Lulu vegetariana” 
  • Classificado como um dos melhores poetas de 2009 pela ed. CBJE – Brasil, com a poesia "Ausência em amarelo". 
  • Eleito "Personalidade do ano de 2010" e “Personalidade do ano de 2012/2013” na área de produção literária, pela ARTPOP, Academia de Artes de Cabo Frio e região dos Lagos no Rio de Janeiro.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Filosofia Sem Mistérios - Dicionário Sintético - 11

ASSOCIACIONISMO – teoria do filósofo empirista HUME que pregava serem as operações mentais oriundas da Associação Mecânica das Idéias e, portanto, não inerentes nem formadoras do Espírito (ou Mente, ou Consciência) Humano. Os Princípios racionais de Não Contradição (se é Real é Racional, cf. HEGEL, e se é Real não admite contradição) e de Causalidade (Causa e Efeito) são absorvidos pelo Homem em decorrência da constância com que ocorrem nas Experiências. No decorrer da sua aprendizagem o Homem vê que esses Princípios se repetem invariavelmente e acaba assimilando-os completamente. Passa a ASSOCIAR as Idéias que “sabe” que se repetirão. Em outras palavras podemos dizer que é a doutrina que afirma que o início de qualquer Conhecimento não nasce do Espírito (Consciência, Razão, Raciocínio) e tampouco apenas da Experiência, mas sim da ASSOCIAÇÃO ou JUNÇÃO das Idéias ou Circunstâncias que sempre se repetem e que orientam o Homem a classificar o resultado do Conhecimento que lhe chegou pela Experiência e foi processado pela Razão em certa categoria de Conceito. Esse termo também é utilizado em Psicologia quando significa a tendência de reduzir todas as manifestações do Intelecto a um jogo de Associação entre os Estados Psíquicos, ou seja, tudo que o Intelecto pode produzir é limitado pela quantidade e qualidade de Associações de Idéias que aquele Indivíduo consegue fazer. Os indivíduos com maior índice de cultura detêm maior quantidade de Idéias e, claro, são mais capazes de Associá-las definindo com exatidão seus saberes e seus sentires. De produzirem mais e maiores Manifestações Intelectuais, sem que tenham nascido com essa característica física.

Nenhum comentário:

Postar um comentário