Quem sou eu

Minha foto

Escritor por ofício, natural de Poços de Caldas - MG, 57 anos, divorciado, residente no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Acadêmico correspondente da Academia de Arte de Cabo Frio e cidades da região dos lagos RJ; Acadêmico correspondente da Academia de Artes de Fortaleza CE; Acadêmico Corresponde da Academia de Letras ALPAS 21, Porto Alegre, RS.

Colunista nos Websites de Literatura:

  1. Recanto das Letras - Brasil
  2. World Art Friends - Portugal
  3. Poesia Fã Clube – Portugal
  4. Luso Poemas - Portugal

e titular dos  WebSite e Blog:

www.fabiorenatovillela.com

http://fabiorenatovillela.blogspot.com

                        LIVROS SOLOS PUBLICADOS

  • Poética 1 (pré lançamento)
  • Filósofos Modernos e Contemporâneos - (prelo)
  • Adaptação de OS LUSÍADAS ao Português Atual – 2000 -2007 - 2013
  • Umas 300 Poesias - 2012
  • Gregas Tragédias - Resumos Comentados - 2011
  • Cristina Poema – 2011
  • Filosofia Sem Mistérios - Dicionário Sintético de Filosofia (02 tomos) - 2010
  • Crônicos Contos Poéticos – 2010
  • Versos Reversos, poemas – 2010
  • Lilian em Versos - 2010
  • Deusas e Deuses Hindus - 2009
  • Onomástico dos Personagens e Lugares Bíblicos - 2009
  • Sobrevivendo com o Câncer Linfático – 2000 - 2012

Participação em trinta e duas Coletâneas e Antologias.

ALGUNS PRÊMIOS RECEBIDOS:

  • Classificado em 1º lugar no “MAPA CULTURAL PAULISTA” da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de SÃO PAULO em 2013-2014 com o poema “Sete de Setembro”. 
  • Eleito um dos melhores poetas luso-brasileiros de 2012, pela Associação de Poetas de região autónoma de Madeira - Secretaria de Cultura de S.G do Amarantes, PORTUGAL, em comemoração ao ano do Brasil – Portugal.
  • Classificado na seletiva da Editora "L-Harmattan", Paris, FRANÇA, em 2010 com o livro "Lilian em Versos". 
  • Classificado para a Feira do livro de Frankfurt, ALEMANHA, em setembro/outubro 2010, com os contos "A Valsa" e "Deus, o homem e o vinho". 
  • Eleito "POETA REVELAÇÃO", em 2009, pela Editora Corpos cidade do Porto – PORTUGAL. 
  • Selecionado em 2006, pela Biblioteca Pública do Estado do Paraná, CURITIBA, para integrar o acervo digital da Instituição com o livro do livro "Sobrevivendo com o Câncer (1ª edição)". 
  • Classificado em 2º lugar no “XVI Concurso Internacional de Literatura da ALPAS 21”, PORTO ALEGRE, RS com a poesia "SECA" e menções honrosas para as poesias “A vida é”; “A tortura”; “Cordel”; “Boca” e “Ceia”. 
  • Classificado em 1º Lugar no “XV Concurso Internacional de Literatura – ALPAS 21”, PORTO ALEGRE, RS, com o Conto "Deus, o homem e o vinho". 
  • Classificado em 2º Lugar no “XIV Concurso Internacional de Poesias - da Casa de Cultura” CRUZ ALTA, RS. Com o poema “Luz” e menções honrosas para as poesias “Voz”, “Jarro” e para o conto “Lulu vegetariana” 
  • Classificado como um dos melhores poetas de 2009 pela ed. CBJE – Brasil, com a poesia "Ausência em amarelo". 
  • Eleito "Personalidade do ano de 2010" e “Personalidade do ano de 2012/2013” na área de produção literária, pela ARTPOP, Academia de Artes de Cabo Frio e região dos Lagos no Rio de Janeiro.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Filosofia Sem Mistério


Por que, em pleno século XXI, na época de predomínio quase absoluto das maquinas e dos espaços virtuais, ainda se estuda Filosofia. E, melhor, cada vez com mais afinco e assiduidade?

O ato de responder a questão acima já é um ato filosófico na medida em que nos ocupamos em Pensar. Ocupamo-nos em exercer aquela capacidade que é a mais nobre que temos e que em alguma medida nos diferencia dos outros Seres que coabitam esse Ponto Azul.
Tudo, ou quase tudo, é filosofar. Mesmo que as tarefas e as rotinas nos impeçam de parar e raciocinar sobre o que Somos, Por que Somos, Para Que Somos etc.
Uma vez satisfeitas suas necessidades habituais, o Homem, em certo momento, depara-se consigo mesmo e, então, as questões, ditas “Existenciais”, afloram, pois temos a intuição de que o que fazemos externamente não nos define como um “Ser”, mas apenas um mero “Estar”. E são inúteis as tentativas de se fugir dessas questões.
Cientes dessa perpétua companhia, Homens de todas as épocas e lugares tentaram moldar as eventuais respostas em um sem número de Sistemas Filosóficos, sendo que em cada um se pretendeu responder aos nossos anseios pela Verdade. Claro, que nenhum deles conseguiu. Não obstante essa multiplicidade de visões, o estudo das mesmas prosseguiu durante toda nossa História e se isso foi de fundamental importância no sentido de nos ter trazido conhecimentos antigos, acabou, por sua própria natureza, contribuindo para obscurecer o Entendimento das questões.
Afinal, as escritas retrataram suas épocas e por imposição da própria semântica, vocábulos tiveram seus significados alterados e até suprimidos. E se isso já não fosse o bastante, deve-se considerar, também, que os Filósofos, embora fossem proprietários de vastos conhecimentos e saberes, não necessariamente eram bons escritores e disso decorre, em grande parte, o fato de seus textos serem de difícil compreensão para o Homem e Leitor comum que, inclusive, não dispõe de tempo para recorrentes consultas a Dicionários na tentativa de dar um sentido inteligível ao proposto pelo Sábio.
Pois bem, é, precisamente, esta a proposta desta obra. Transcrever para o linguajar coloquial de nossos tempos, de modo resumido e claro, o conteúdo de cada Tendência Filosófica, oferecendo um rápido auxilio para as leituras dos Grandes Mestres do Pensamento.
Os autores desse livro optaram por focar seus esforços nos Sistemas Filosóficos e em alguns termos que são de uso comum na matéria. Declinaram de estenderem-se sobre os Filósofos, pois sobre os mesmos já há uma farta bibliografia disponível, dispensando novos enfoques sobre os mesmos.
Obvio dizer que os Conceitos aqui expostos são breves resumos das Doutrinas e Idéias dos Grandes Sábios e não podem ser encarados como substitutos dos mesmos. O que se propôs, aqui, é apenas facilitar a leitura dos grandes temas, pois conhecer a Filosofia é reconhecer o Homem. Em ambos os casos, vale a pena.
Rio de Janeiro, Primavera de 2009

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA E RECOMENDADA
 

Escorço da História da Filosofia
Felício – Ed.
Dicionário Filosófico – Nicola Abagnno – Ed.
Dicionário Básico de Filosofia – Hilton Japiassu e Danilo Marcondes – Ed. Zahar – 5ª Edição.
História da Filosofia – Cord. Bernadete Siqueira Abrão – Ed. Nova Cultural Ltda.
História da Filosofia – Hilton dursst???? Ed. Nova Cultural Ltda.
Dicionário Aurélio – Aurélio Buarque de Hollanda – Ed.????
Dicionário de Mitologia – Cord. Bernadette Siqueira Abrão e Mirtes Ugeda Coscodai



O Sufixo “ISMO” – do grego “-ISMOS” – Sufixo Nominal: DOUTRINA, ESCOLA, TEORIA OU PRINCIPIO ARTÍSTICO, FILOSÓFICO, POLÍTICO OU RELIGIOSO. Dicionário Aurélio, pagina 972, Edição de 1980.
Conforme a classificação do ilustre Léxico, analisaremos as diversas tendências do Pensamento Filosófico. Periodicamente publicaremos aqui o produto desse trabalho, ressalvando novamente que essas breves descrições não substituem o aprofundamento nos Pensares Filosóficos

Índice

1. ABSOLUTISMO
2. ACOMISMO
3. AGNOSTICISMO
4. ALTRUISMO
5. AMORALISMO
6. ANARQUISMO
7. ANTROCENTRISMO
8. ANTROPOMORFISMO
9. APOLISMO
10. APRIORISMO
11. ARISTOTELISMO
12. ASCETISMO
13. ASSOCIACIONISMO
14. ATEISMO
15. ATOMISMO
16. AUTO-EROTISMO
17. AUTOMATISMO
18. AVERROISMO
19. BEHAVIORISMO
20. BRAMANISMO*
21. BUDISMO
22. CARTESIANISMO
23. CETICISMO
24. CIENTIFICISMO
25. CINISMO
26. CIRENAISMO
27. COGNITIVISMO
28. COLETIVISMO
29. COMUNISMO
30. CONCEITUALISMO
31. CONFORMISMO
32. CONSERVADORISMO
33. CONSTRUTIVISMO
34. CONSUMISMO
35. CONVENCIONALISMO
36. CORPORATIVISMO
37. COSMOPOLITISMO
38. CRIACIONISMO
39. CRITICISMO
40. DARWINISMO
41. DARWINISMO SOCIAL
42. DEISMO
43. DESPOTISMO
44. DETERMINISMO
45. DINAMISMO
46. DOGMATISMO
47. DUALISMO
48. ECLETISMO
49. EGOCENTRISMO
50. EGOISMO
51. EMANATISMO
52. EMPIRIOCRITICISMO
53. EMPIRISMO
54. EPICURISMO
55. ESPINOSISMO
56. ESPIRITISMO
57. ESPIRITUALISMO
58. ESQUEMATISMO
59. ESSENCIALISMO
60. ESTETICISMO
61. ESTOICISMO
62. ESTRUTURALISMO
63. ETNOCENTRISMO
64. EUDEMONISMO
65. EUGENISMO
66. EXEMPLARISMO
67. EXISTENCIALISMO
68. EXPERIMENTALISMO
69. FANATISMO
70. FATALISMO
71. FEMINISMO
72. FENOMENALISMO
73. FENOMENISMO
74. FETICHISMO
75. FIDEISMO
76. FINALISMO
77. FINITISMO
78. FISICALISMO
79. FIXISMO
80. FORMALISMO
81. FREUDOMARXISMO
82. FUNCIONALISMO
83. GEOCENTRISMO
84. GNOTICISMO
85. GREGARISMO
86. HEDONISMO
87. HEGELIANISMO
88. HELENISMO
89. HELIOCENTRISMO
90. HERACLITISMO
91. HERMETISMO
92. HILEMORFISMO OU HILOMORFISMO
93. HILOZOISMO
94. HISTORICISMO
95. HOLISMO
96. HUMANISMO
97. IDEALISMO
98. ILUMINISMO
99. IMANENTISMO
100. IMATERIALISMO
101. IMORALISMO
102. IMPERIALISMO
103. INATISMO
104. INDETERMINISMO
105. INDIVIDUALISMO
106. INSTRUMENTALISMO
107. INTEGRISMO
108. INTELECTUALISMO
109. INTUCIONISMO
110. IRRACIONALISMO
111. ISOMORFISMO
112. JANSENISMO
113. KANTISMO
114. LEGALISMO
115. LENINISMO
116. LIBERALISMO
117. LOGICISMO
118. MANIQUEISMO
119. MAOISMO
120. MAQUIAVELISMO
121. MARXISMO
122. MASOQUISMO
123. MATERIALISMO
124. MECANICISMO
125. MELHORISMO
126. MESSIANISMO
127. MILENARISMO
128. MISTICISMO
129. MOBILISMO
130. MODERNISMO
131. MOLINISMO
132. MONADISMO
133. MONISMO
134. MONOTEISMO
135. MORALISMO
136. NACIONALISMO
137. NARCISISMO
138. NATURALISMO
139. NATURISMO
140. NEATIVISMO
141. NEOCRITICISMO
142. NEOKANTISMO
143. NEOPLATONISMO
144. NEOPOSITIVISMO
145. NETOTOMISMO
146. NEPOTISMO
147. NIILISMO
148. NOMINALISMO
149. OBJETIVISMO
150. OBSCURANTISMO
151. OCASIONALISMO
152. OCULTISMO
153. ONIRISMO
154. OPERACIONALISMO
155. ORFISMO
156. OSTRACISMO
157. OTIMISMO e PESSIMISMO
158. PANLOGISMO
159. PANPSIQUISMO
160. PANSEXUALISMO
161. PANTEISMO
162. PARALOGISMO
163. PATERNALISMO
164. PELAGIANISMO
165. PERSPECTIVISMO
166. PESSIMISMO
167. PIRRONISMO
168. PITAGORISMO
169. PLATONISMO
170. PLURALISMO
171. POLITEISMO
172. POSITIVISMO
173. PRAGMATISMO
174. PROBABILISMO
175. PROVIDENCIALISMO
176. PSICOLOGISMO
177. PSIQUISMO
178. QUIETISMO
179. RACIONALISMO
180. RACISMO
181. RADICALISMO
182. REALISMO
183. REDUCIONISMO
184. RELATIVISMO
185. RIGORISMO
186. ROMANTISMO
187. SADISMO
188. SAINT-SIMONISMO
189. SECTARISMO
190. SENSUALISMO
191. SILOGISMO
192. SIMBOLISMO
193. SINCRETISMO
194. SOCIALISMO
195. SOCIOLOGISMO
196. SOLIPSISMO
197. SUBJETIVISMO
198. SUBSTANCIALISMO
199. TEISMO
200. TOMISMO
201. TOTEMISMO
202. TRADICIONALISMO
203. TRANSCENDENTALISMO
204. TRANSFORMISMO
205. TRAUMATISMO
206. UTILITARISMO
207. VITALISMO
208. VOLUNTARISMO
209. VOYEURISMO.





· Ontologia
· Fenomenologia
· Epistemologia
· ??




Verdana – 10 // 14x21 – Margens 2 – 2; 1,5 – 1,5

Nenhum comentário:

Postar um comentário